Novas estratégias de controle de doenças em plantas

Notícias & Blog

Informativo Técnico - Abril/2021

Cenário Atual

À medida que a população mundial se desenvolve, é necessário encontrar tecnologias para ampliar a produção de alimentos. Esse tipo de tecnologia visa eliminar fatores que restringem a produção agrícola, como doenças, pragas e plantas daninhas. Visando o controle de doenças, o uso de produtos químicos é de longe a tecnologia mais utilizada. Um dos graves problemas do uso de fungicidas é o surgimento de fungos fitopatogênicos resistentes na população (ghini & Kimati, 2000). A produção agrícola no Brasil é afetada por uma série extensa de doenças, causadas por fungos do solo e da parte aérea, favorecidos por características locais como o clima predominante nas regiões de cultivo do país (Itu, 2016). Manejá-las é um grande desafio que passa por integrar os métodos genético, físico, cultural, químico e biológico em busca da sinergia entre a sustentabilidade do setor agrícola e o retorno financeiro ao agricultor (Filho, 2014). O emprego de técnicas modernas para a produção de diferentes culturas, trouxeram boas soluções ao atendimento à demanda, mas proporcionou também alguns desequilíbrios naturais, evidenciados nas alterações das populações de pragas e patógenos das culturas. Em relação ao controle químico, diferentes culturas já sofrem com populações de patógenos menos sensíveis a ingredientes ativos que apresentavam elevada eficácia quando lançados ao mercado e algumas safras após, deixaram de apresentar a mesma eficácia.

Para o controle das doenças, o ideal é utilizar todas as formas possíveis de controle, o manejo integrado de doenças. É importante acompanhar as lavouras, desde a semeadura até a colheita, constantemente, e usar os métodos de controle indicados a cada etapa da cultura (Embrapa, 2013). Safra após safra novas estratégias de controle de doenças vem sendo estudadas, como associações de princípios ativos e utilização de protetores e multissítios que visam proporcionar maior eficiência destas aplicações, como também contribuir com a redução da resistência de patógenos nos diferentes sistemas de cultivo. Nesta mesma perspectiva, surge no mercado, novas tecnologias que visam maximizar o controle de doenças em diferentes culturas com o objetivo de diminuir a resistência de diferentes patógenos, garantir o potencial produtivo da lavoura e trazer maior sustentabilidade aos sistemas.

Lonza Agro: novas tecnologias a favor do agricultor

A Lonza, multinacional Suíça, traz para o Brasil o que há de melhor em ferramentas tecnológicas para proporcionar o maior controle de doenças e favorecer a saúde vegetal. Dentre as soluções disponíveis estão, potencializadores de fungicidas, indutores de resistência e sanitizantes. Esse conjunto de tecnologias se tornam fundamentais para a maior eficiência do manejo de fungicidas do agricultor. O produto Celenco AGILE FX é um adjuvante potencializador de dupla ação, ele apresenta todas as características de um adjuvante premium, e também possui compostos em sua formulação que irão agir como potencializador de fungicidas. O Agile FX apresenta três funções específicas de ação (Degradação do Biofilme Microbiano, confere maior sensibilidade aos patógenos perante as aplicações e alteração na permeabilidade da cutícula) que auxiliam e maximizam os fungicidas/bactericidas no controle de doenças em diferentes culturas. A linha tecnológica de sanitização da Lonza Agro, disponibiliza aos agricultores o produto CH FERT, que é um fertilizante foliar e sanitizante que contém em sua composição oxicloreto de cálcio. O Frexus CH Fert fornece cálcio para a cultura, promovendo o fortalecimento da parede celular e consequentemente dificultando o ataque de pragas e doenças. Ele também atua na sanitização da planta por conter cloro ativo, desta forma, realizando o controle de microorganismos. O Frexus CH Fert contribui com os fungicidas no manejo de diferentes doenças, e alia praticidade de aplicação e eficiência. A Lonza Agro também traz para o mercado o seu indutor de resistência o VIGROW DEFENSE. É um indutor a base de Fosfito de Cobre e aminoácidos, possui alta tecnologia de indução de resistência com fórmula exclusiva desenvolvida pela Lonza Agro. O VIGROW DEFENSE auxilia os mecanismos de defesa vegetal, promovendo a produção de fitoalexinas e enzimas como quitinases e glucanases que atuam degradando a parede celular dos fungos. O Vigrow Defense por conter aminoácidos, maximiza o desenvolvimento da planta com participação nos processos metabólicos, absorve e distribui melhor os nutrientes, potencializa o metabolismo vegetal, favorece a cultura a permanecer fisiologicamente ativa e otimiza os processos de tolerância a estresses. A utilização do Vigrow Defense associado a um programa de manejo, pode contribuir com a redução no avanço de diferentes doenças, proporcionando para a planta condições onde sua resistência será maximizada. Diante desse atual cenário da produção brasileira, na qual as principais tecnologias de controle vem perdendo anualmente a sua eficácia no combate aos diferentes patógenos, a Lonza Agro oferece soluções que são imprescindíveis no sistema produtivo, afim de reduzir a pressão de seleção dos fungicidas de ação especifica e ao mesmo tempo elevar a eficiência das atuais formulações comerciais, pois a sustentabilidade do controle químico está sofrendo impactos que poderão se tornar irreversíveis no futuro próximo e, consequentemente ocasionar grandes perdas produtivas em diversas culturas.

 

Referências bibliográficas

EMBRAPA. 2013. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/16-online.pdf.

FILHO, A. M.. Fungicidas de efeitos fisiológicos no desenvolvimento de plantas de pimentão enxertadas e não enxertadas sob cultivo protegido. 2014. 54f. Tese(Doutorado) -Universidade estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu.2014.

GHINI, R.; KIMATI, H. Resistência de fungos a fungicidas. Embrapa Meio Ambiente. Jaguariúna, 78 p., 2000.

ITO, M.F. Manejo integrado de doenças na soja. Revista cultivar edição 206. Pelotas, 2016.